ENGENHARIA E COMÉRCIO

Desde 1992


Artigos Técnicos

Saiba Como e Por Que Fazer a Manuteno dos Componentes Hidrulicos


Saiba Como e Por Que Fazer a Manuteno dos Componentes Hidrulicos Dicas pea servio bomba motor manuteno

A manutenção do sistema hidráulico se faz necessária em qualquer máquina que use, pois as peças podem se desgastar e até mesmo apresentar defeitos com o passar do tempo. Caso algum defeito seja identificado, será necessário encontrar uma empresa apropriada para realização de manutenção do mesmo, que consiga identificar quais são as falhas apresentadas pelas peças e encontrar uma solução para que o equipamento volte a funcionar corretamente. O serviço de manutenção do sistema hidráulico deve ser realizado periódica e preventivamente, a fim de evitar falhas durante as atividades de trabalho.

As bombas de palhetas, bombas de engrenamento interno, motores de pistões radiais, motores de engrenamento interno são equipamentos importantíssimos e devem ser analisados constantemente para garantir que o circuito funcione com sua total potência, imprimindo os movimentos necessários para as aplicações. Peças danificadas ou as que precisam de reparos podem interferir negativamente na produção das empresas, trazendo prejuízos financeiros pela falta de trabalho realizado. Por esse motivo, a manutenção preventiva é a mais indicada, para verificar se há necessidade de substituição de peças. Além disso, a manutenção desses componentes pode economizar mais de 15 % de energia.

Orientações do fabricante

Para assegurar um bom funcionamento de bombas e motores, deve-se observar as seguintes instruções:

  • Dados técnicos no catálogo.
  • Indicações gerais para a colocação em operação de instalações hidráulicas.

Indicações sobre montagem e operação:

Montagem

Lavagem

Bombas vindas do estoque podem apresentar substâncias resinificadas. Estas precisam ser eliminadas com solventes e em seguida aplica-se novo filme lubrificante. Para fluidos de difícil inflamação não há necessidade de medidas especiais.

Montagem

  • Respeitar os desenhos e instruções.
  • Montar equipamento sem tensões.
  • Em unidades de acionamento atentar para a planicidade dos fundamentos.

Tubulações e conexões

Linhas de sucção
  • Projetar e construir linhas de sucção conforme instruções do fabricante.
  • A sub-pressão de sucção ou a pressão de alimentação devem estar dentro dos limites estabelecidos pelo fabricante.
  • Considerar filtros, válvulas e registros eventualmente já montados.
  • Dar atenção à estanqueidade das linhas de sucção.
  • A velocidade da vazão nas linhas de sucção deve estar entre 0,5 m/s até 1,5 m/s, dependendo do tipo da bomba.
  • As extremidades dos tubos devem ser cortadas num ângulo mais do que 2,5 x o diâmetro do tubo, para evitar a sucção de 45° e não devem aproximar-se de fundo do reservatório de sedimentações do fundo.
Linhas de óleo de dreno
  • Utilizar diâmetros nominais suficientes para manter a contrapressão na carcaça dentro dos limites permitidos.
  • Na montagem da tubulação atentar para um completo enchimento da carcaça com fluido, não devendo no entanto aparecer efeitos causadores de sifão.
  • Entrada no reservatório sem pressão. 
  • O resfriamento e a estabilização adequada do fluido hidráulico são obtidos mediante desvio para as paredes do reservatório.
  • Atentar para uma distância adequada em relação a termostatos.
Indicações de montagem
  • Com nível do fluido mais baixo que o permitido, todas as tubulações ainda devem estar submersas no mínimo 2,5 x o diâmetro do tubo, porém no mínimo 100 mm, para evitar a formação de espuma.
  • Montar a tubulação do óleo de dreno mais alta que a linha de sucção e tomar providências para que o óleo de dreno e de retorno não sejam re-aspirados logo em seguida.
  • Portanto montar as extremidades das linhas de sucção, retorno e dreno no mínimo 200 mm distante uma da outra.
  • Recomenda-se utilizar tubos de precisão sem costura conforme DIN 2391 e conexões removíveis.

Filtros

  • Sempre que possível utilizar filtro de retorno ou de pressão.
  • Utilizar filtros de sucção somente em combinação com vacuostatos / indicadores de contaminação.
  • Grau de filtração requerido 25 μm a 40 μm, dependendo do tipo de bomba.
  • Recomendação: Filtros de 10 μm asseguram vida útil mais prolongada dos componentes sob cargas elevadas.

Fluidos hidráulicos

Óleos minerais
  • Bombas de palhetas (V3, V4, PV7, PVV, PVQ), se utilizadas com óleos HL, nos quais faltam aditivos redutores de desgaste, só podem ser operadas com pressão mais baixa.
  • Óleos com aditivos polares (óleos para pistas de barramentos) são inadmissíveis para todas as bombas com mancais deslizantes, sendo que os aditivos à temperatura de 70 °C perdem suas propriedades prejudicando a lubrificação e o resfriamento dos mancais.
Fluidos HFC (glicóis aquosos)
  • Bombas de engrenamento interno PGF e PGH são apropriadas para funcionamento com fluidos HFC. Favor observar também os respectivos catálogos! Na utilização de fluidos hidráulicos não relacionados nos dados técnicos, pedimos que consultem o fabricante.
  • O resfriamento e a estabilização adequada do fluido hidráulico.

Colocação em operação

Organismos elétricos de comando e de regulação

  • verificar a tensão e a intensidade da corrente.

Sentido de rotação dos eixos de acionamento e tomadas de força traseiras

  • Verificar setas de sentido de rotação.
  • Teste de um equipamento repleto com fluido de pressão: um breve liga e desliga evita danos num caso de sentido de rotação errado.

Preenchimento

  • As bombas V3, V4, PV7, PVV, PVQ são auto-succionantes, as carcaças não precisam ser preenchidas. Bombas de engrenamento interno precisam ser preenchidas antes da colocação em operação! Para outras bombas é preciso verificar, se a carcaça precisa ser preenchida.

Partida

  • Observar indicações específicas de componentes.
  • Todas as válvulas, principalmente aquelas no lado de sucção de entrada, devem ser colocadas em posição de livre circulação.
  • Efetuar repetidos breves liga e desliga do motor, para obter uma desaeração mais fácil. Só depois que a bomba se estabilizar, aplicar carga total.
  • Na primeira partida é necessário desaerar a linha de pressão para permitir um completo preenchimento da bomba. Exceção são as bombas com válvula automática de desaeração.
  • Durante a partida o nível do fluido no reservatório não deve cair abaixo do mínimo de sucção.

Limitação de pressão / Regulação de pressão

  • Quando da colocação em operação selecionar sempre o ajuste mais baixo.
  • Aumentar a pressão pouco a pouco até chegar nos valores exigidos, porém não ajustar desnecessariamente mais alto.
  • Proteger a regulagem definitiva contra desajustes indesejáveis.

Temperatura

  • Efetuar controle da temperatura do fluido em condições operacionais normais.

SOMOS ESPECIALISTAS EM MANUTENÇÃO DE COMPONENTES HIDRÁULICOS

Além de distribuidor autorizado das maiores marcas de hidráulica mundial também somos posto de serviço. realizamos a manutenção de bombas hidráulicas, comandos hidráulicos, motores orbitais, direções hidrostáticas, unidades hidráulicas entre outros equipamentos. Com profissionais treinados pelos principais fabricantes, conseguimos identificar e consertar equipamentos hidráulicos com precisão e qualidade. O atendimento é realizado de maneira ágil e segura para clientes de todas as regiões do Brasil. No momento de escolher uma empresa para aquisição ou manutenção de equipamentos hidráulicos, lembre-se que somos especialistas. Entre em contato hoje mesmo clicando aqui e conheça toda a linha de produtos e todos os serviços que oferecemos.


Palavras Chaves: , , , , .
Categoria: .
botão de contato whatsapp